RSS

Dividindo a casa

27 ago

Hoje eu vou tratar de um assunto que várias pessoas irão se identificar: dividir a casa.

Dividir a casa é sempre um desafio. Você nunca sabe, direito, os hábitos das pessoas que moram com você, as vezes elas voltam tarde outras vezes mais cedo, as vezes ajudam nisso, outras naquilo e assim vai, porém nem sempre os gênios são compatíveis.
Eu, por exemplo, divido o apartamento com minhas duas irmãs, vocês podem até achar que é fácil, por sermos irmãs já estamos acostumadas e afins, mas é aí que as pessoas se enganam, redondamente.

O fato de estar acostumado não significa que você goste daquilo ou que a convivência é mais fácil, na maioria dos casos é o contrário, digo isso por experiência própria.

Acontece muito que, depois de um tempo de convivência, o seu colega sente que tem direito de saber por onde você esteve, com quem, o que andou fazendo entre outras coisas, e nem sempre a pessoa, em questão, esta disposta a revelar essas informações, talvez por preservar sua privacidade ou talvez porque julgue que não é da conta do parceiro de residência. Outro fato que pesa muito no “estraga clima” da divisão de casa é a desconfiança: Você chega mais tarde do que o habitual seu amigo te cobre de perguntas você as responde dizendo que: “Poxa, não vim mais cedo hoje porque deu um problema no trabalho”; “Fui buscar uma papelada numa empresa e me atrasei”.

Aah ele respondeu, legal né?! Sim pode até ser… se depois dessas frases não viesse um sonoro e sarcástico “Hum, sei!” ou “Tá dando muito problema no seu trabalho ultimamente né?!”., Aí quem respondeu, que não tinha nenhuma obrigação de responder, fica prostituto da vida e com toda a razão. Você vai lá responde numa boa e o colega de moradia resolve desconfiar, como se você tivesse fazendo alguma coisa errada ou devesse a ele alguma explicação por ter chego duas horas mais tarde em casa. Particularmente acho que o horário que a pessoa chega em casa não é da conta de muita gente, as consequências por ela chegar tarde ou não é problema dela e de mais ninguém; o pior é quando outras pessoas, que as vezes são mais sujas que pau de galinheiro, nesses assuntos, se sentem no direito de dar lição de moral, aí o negocio fica de uma hipocrisia que só.

Existem muitas adversidades na divisão de uma casa, mas algumas são mais explicitas do que outras. Acho que os maiores causadores de brigas são os quesitos: limpeza, organização e cuidado. Vamos listá-los!

 

Limpeza: É sagrado, alguém sempre vai se achar mais injustiçado do que o outro. “Aaaah porque semana passada ele não tirou o pó do botão do armário da cozinha, por isso eu não vou lavar a louça essa semana!”. O mundo seria um local mais bonito se as pessoas fizessem suas coisas direito sem ficar olhando e criticando o vizinho. A questão de limpar a casa é complicada porque é necessário algumas coisas que todo mundo detesta fazer: lavar a roupa, esfregar o banheiro, sair de casa pra ir ao mercado ou levar o lixo, entre outras. Pesa bastante nesse quesito o fato que, de vez em quando, você vai lá e, sozinho, faz uma faxina geral e seu amigo não viu isso. Uma frase que se adapta facilmente a esse contexto é: “quem bate não lembra mas quem apanha nunca esquece” porque aquele que fez a faxina sozinho não vai esquecer e vai sentir que tem o direito de ir tomar banho antes ou se apossar do controle remoto já, para aquele que chegou depois, e não participou do trabalho pesado é inadmissível que a outra pessoa vá dormir mais cedo ou sinta-se o rei do controle remoto.

A solução para isso, acredito, ser a divisão de tarefas. Mas aí é preciso comprometimento, não dá pra “deixar pra depois” porque assim o negócio não funciona.

 

Organização: Aaah como é bom chegar em casa, tirar os sapatos, o casaco e aquele lenço que esta dando indícios de sufocamento e se livrar da mochila pesada… ooh wait! Para onde vai tudo isso???

Sapatos na frente da porta – confere

Chaves em cima da mesa – confere

Mochila encostada na parede – confere

Lenço em cima da cadeira – confere

Casaco em cima do sofá – confere

Quem nunca???

 

É necessário organizar essa bagaça para não dar brigas; e quem tem que organizar é você!

Sim você que deixou essas porcarias espalhadas pela casa e não o seu colega. Lembre-se ele é seu colega e não seu mordomo.

Eu também adoraria dar uma de Bruce Wayne de vez em quando mas não dá né galera; deixou espalhado? Vai lá e coloca no lugar antes que a pessoa que divide a casa com você dê um “piti” por causa disso.

O pior é quando você mantem as coisas em ordem, seu guarda-roupas, por exemplo, e a pessoa que mora com você vai lá e f#¢ com tudo. Acontece muito comigo. Eu mantenho minhas pilhas de roupas separadas da seguinte forma: calças jeans, calças legging e calções, camisetas, camisetas para usar em casa, camisetas manga longa, regatas, suéteres, casaquinhos de lã, blusas, blusas de lã, casacos pesados, vestidos de inverno e uma parte, com cabides, que coloco demais peças como outros casados e camisas sociais. Apesar dessa “separação” se hoje alguém resolver abrir a porta do meu armário, duvido que encontre alguma coisa lá, isso porque tá tudo virado…. sabem né, empresta roupa, devolve a que emprestou semana passada e aquilo virou uma loucura. Tenho que arrumar imediatamente.

Mas para evitar isso eu sugiro que se vai emprestar roupa, vai lá e VOCÊ pegue a peça e entregue para o seu parceiro, assim evita a bagunça (lição aprendida a duras penas), e caso alguma roupa sua esteja por cima, da cama e tals deixe claro que você ira usar em outra ocasião ou se deixou ali para lavar depois… mas óbvio que ela deve estar dobrada!

 

Cuidado: Acho que esse é o tópico mais importante, isso porque se tivermos cuidado com as coisas em casa uma variável de situações seriam evitadas. Por exemplo, se tivermos o cuidado de não entrar com os sapatos sujos, a casa não vai se sujar tanto, facilitando na hora da limpeza. Se cuidarmos para não derramar água na pia e juntarmos os cabelos do chão logo depois que secarmos as madeixas o banheiro não vai ficar nojento. Se, logo após que comermos algo, lavarmos a louça, nunca haverá louça acumulada, evitando as brigas de quem vai ter que limpar aquilo. Entre várias outras, pequenas atitudes, que resultam numa baita diferença no relacionamento com nossos companheiros de residência.

Óbvio que temos quer ter um pouco de tolerância, afinal ninguém é perfeito Contarei uma situação que acontece lá em casa e que eu simplesmente detesto, mas tolero. Minha irmão tem a, terrível, mania de fazer chá de saquinho e não jogar o saquinho fora. Ela simplesmente tira de dentro da xícara e deixa num cantinho da pia. Ela deve achar que o saquinho é reutilizável, só pode, eu quase morro de raiva toda vez que vejo aquele saquinho no canto da pia mas aí, para manter a harmonia do lar eu puxo o ar conto até cinco e voilà (keep calm and sit).

 

Dividir a casa com outras pessoas não é fácil. Não importa quanto você conheça a outra pessoa e qual o grau de parentesco, dividir o lugar onde se mora é um exercício continuo para a paciência. Esta que rege o pleno e harmônico funcionamento do lar; sem a paciência, nesse caso, não seria uma casa e sim um bunker invadido.

Anúncios
 
1 comentário

Publicado por em agosto 27, 2012 em Uncategorized, Vida Besta

 

Tags: , , , , , , , ,

Uma resposta para “Dividindo a casa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: