RSS

Pipoca com Manteiga – O Homem que Copiava

30 ago

“André (Lázaro Ramos) é um jovem de 20 anos que trabalha na fotocopiadora da papelaria Gomide, localizada em Porto Alegre. André mora com a mãe e tem uma vida comum, basicamente vivendo de casa para o trabalho e realizando sempre as mesmas atividades. Num dia André se apaixona por Sílvia (Leandra Leal), uma vizinha, a qual passa a observar com os binóculos em seu quarto. Decidido a conhecê-la melhor, André descobre que ela trabalha em uma loja de roupas e, para conseguir uma aproximação, tenta de todas as formas conseguir 38 reais para comprar um suposto presente para sua mãe.”

Eu, particularmente, gostei muito desse longa-metragem brasileiro, achei que as doses de romance, drama e comédia foram bem balanceadas tornando o filme gostoso de se assistir.

Durante a trama nós conhecemos, mais a fundo, os personagens que a compõem, seus desejos, anseios, dificuldades e capacidade de se livrar de situações difíceis.

A dificuldade em arrecadar dinheiro para comprar o presente da mãe é bem representada por Lázaro Ramos, com um pouco de vergonha, medo de parecer estupido na frente da garota por quem esta apaixonado.

É interessante ir descobrindo ao longo da trama que os desejos dos personagens são parecidos, ou os mesmos. O sonho de ficar rico e não precisar, nunca mais, se preocupar com dinheiro beira o imaginário de todos que compõem o longa.

Os risos são provocados no decorrer do filme, primeiro com o personagem principal que se apresenta como “operador de fotocopiadora” e quando as pessoas dizem “xerox” ele, pacientemente explica que essa é só uma das marcas. Porém não é apenas para o casal principal que o sol brilha nessa produção. O casal secundário Marines e Cardoso, interpretados por Luana Piovani e Pedro Cardoso, respectivamente, conseguem arrancar risadas do público, as vezes, mais sincera que as obtidas pelos próprios protagonistas.

Confesso que Luana Piovani me surpreendeu com a sua representação. Nunca botei muita fé nela, mas ela conseguiu incorporar o personagem fazendo-o soar verdadeiro e adequado a toda a realidade que os envolve na trama. Piovani abraçou todos os tipos de estereótipos que recaem sobre a sua personagem.

Pedro Cardoso é um show a parte. Adoro esse ator, acho ele muito competente no que faz e sempre dou risada. Acredito que é uma espécie de inclinação natural ao humor, ele nos brinda com frases simples mas que por um motivo ou outro nos parecem extremamente cômicas.

Um ótimo ponto que pesa a favor deste filme nacional, é que não traz cenas violentas e nem cenas de sexo ou nudez. Jorge Furtado, que foi o diretor dessa produção, não utilizou nenhum desses artifícios para promover seu filme. Aliás, Furtado é o grande responsável pelo sucesso do filme, sua direção está digna de aplausos. Não podemos, porém, deixar de parabenizar os atores que fizeram parte do elenco que também contribuíram muito para o sucesso dessa gravação.

A melhor parte do filme, no entanto, é aquela na qual nos identificamos. O longa traz tantas ações corriqueiras, do dia a dia, que é impossível não se ver em algum momento.

Uma das maiores sacadas, na minha opinião, foi uma das primeiras conversas entre Silvia e André, eles se encontram em um restaurante popular e ela começou a falar, enojada, que no antigo restaurante que ela comia, tinha, uma vez, encontrado uma “bruxa” no feijão e o cozinheiro não fez absolutamente nada; por isso ela mudou de restaurante. Convenhamos, quantas vezes nós, para puxar assunto com alguém, que queremos muito conversar mas não sabemos o que, falamos de coisas meio idiotas, como achar uma bruxa no feijão ou os eternos “o que você faz?” ou “como o tempo mudou né”.

Gostei de assistir O Homem que Copiava, foi uma experiência interessante e recomendo esse filme nacional a qualquer pessoa. Acho que todos irão se divertir, espantar e até se emocionar com os caminhos que os personagens vão tomando e por quais eles passaram.

Anúncios
 
1 comentário

Publicado por em agosto 30, 2012 em Filmes

 

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Uma resposta para “Pipoca com Manteiga – O Homem que Copiava

  1. Guilherme Awesome Dude

    setembro 2, 2012 at 3:38 pm

    Muito bom esse filme, um dos melhores nacionais que já vi

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: