RSS

Caracol… compartilhando teto!

29 abr

Oi pessoas!

Hoje eu vou falar de um assunto que eu já toquei aqui no Blog que é o de dividir casa.

Oooooh coisinha do Satanás hein! Sério, dividir casa com gente que você não conhece é pior que dividir casa com primo, cunhado, sogra, irmão, tio… whatever!

Quando você divide casa com algum parente presume-se que você já conhece os hábitos daquela pessoa e está disposto a relevar ou então que você tem intimidade suficiente pra chegar para ela e mandar ela a merda porque deixou a pia cheia de louças e obrigar ele a arrumar, agora, quando você precisa conviver com outras pessoas isso não ocorre da mesma maneira.

Eu dividi casa com mais três rapazes, aqui em Portugal, e agora divido com mais duas gurias… se for contar com a Alemanha eu dividi o quarto com o Lucas e a ‘casa’ em si com mais umas 10 pessoas. Depois de tudo isso só tenho uma coisa para dizer: é foda!

De todas as pessoas com quem dividi casa a que melhor me adaptei, por questões obvias, foi com o Lucas; mas isso porque eu podia chegar para ele e falar o que eu não queria que ele fizesse e vice-versa.

A primeira casa que morei aqui em Portugal era legal mas meio estranha porque eu praticamente não conhecia as demais pessoas que moravam comigo, parecia que a gente cuidava para não se cruzar (hehe) foi estranho. A casa que estou agora tinha o problema da internet, só conseguíamos usa-la na cozinha e aí vai lá de casar horários…. nunca dava, então as vezes ficava uma confusão de Skype’s. E na casa da Alemanha, não era bem minha casa, mas acho que eu incomodei um pouquinho o Lucas para tentar arrumar um pouco mais do meu jeito.

Teve um dia, na Alemanha, que eu e o Lucas chegamos na cozinha as 10 da manhã por aí, tomamos café, conversamos um pouco, limpamos a louça e fomos para o quarto e depois o pessoal usou, naturalmente, para fazer almoço e afins. Quando deu 13:30h eu e o Lucas voltamos para a cozinha para fazermos nosso almoço, tinha várias louças por lavar e secar na pia mas tudo bem, fizemos nosso almoço e sujamos muita coisa, muita coisa mesmo, almoçamos e nesse dia tínhamos pensado em fazer um bolo.  Vendo o tanto de louça que nós havíamos sujado e mais o que iriamos usar para o bolo eu falei para o Lucas que fosse para o quarto que eu me virava. Falei isso porque resolvi que iria arrumar a cozinha, já não estava aguentando aquele ambiente esquisito. Se eu não tivesse mandado o Lucas para o quarto ele jamais teria me deixado fazer o que fiz (hehe). Bom, eu fiquei até umas 16:00h na cozinha, mas também quando saí estava tudo limpinho. Assim que entrei no quarto a primeira coisa que o Lucas falou foi: Por que demorou tanto? – expliquei, ele ficou meio assim mas já que eu já tinha feito não havia mais nada a fazer. Foi a primeira vez que a cozinha ficou totalmente limpa, sem nenhuma louça por lavar ou por secar e daí para diante os demais moradores mantiveram assim, meu sacrifício valeu  a pena, depois disso se alguém deixava coisas sem lavar ou secar em pouco tempo chegava um e-mail mandando o responsável dar um jeito naquilo. Confesso que fiquei feliz por ter dado certo.

Na primeira casa de Portugal eu não posso falar muito porque fiquei por pouco tempo mas os meninos eram bem organizados até, as coisas estavam sempre no mesmo lugar e bem colocadas.

Nessa segunda casa ficamos acertadas de cada uma limpa a casa durante uma semana, consecutivamente. Essa é a minha semana de limpar a casa.

Eu admito que eu devo ser uma pessoa muito irritante com quem se dividir a casa isso porque eu sou extremamente chata para muitas coisas. Não aguento ficar em lugares sujos, me incomoda louça por secar na pia, me incomoda, mais ainda, a falta de limites.

Se eu tenho que limpar a casa eu simplesmente vou lá e limpo, esfrego a banheira, vaso sanitário, limpo a pia, tudo certinho, afinal quero que façam isso quando não for eu. Acontece que, para muita gente, limpar, ou ao menos varrer, a casa diariamente é dispensável. Admito que não faço faxina todos os dias mas eu, no mínimo, varro a casa todos os dias.

Algumas vezes já me disseram que não vale a pena revidar na mesma moeda, mas, cara, as vezes funciona. Esses dias sujaram todas as panelas aqui de casa, eu tive que secar as panelas para poder usá-las… Ok. No outro dia eu fiz a mesma coisa, utilizei todas as panelas e deixei para secar com o tempo. Já fazem alguns dias que não tenho problemas com panelas deixadas para secar.

Não tenho nada contra você deixar as panelas lá para secar quando você esta na sua casa, mas quando você divide casa com outras pessoas falta um semancol aí né! As outras pessoas vão querer utilizar as panelas, pratos, seja lá o que for e é uma puta falta de respeito você deixar lá secando e a outra pessoa ter de ficar catando a panela ou seja lá o que for na sua pilha de louças. É chato e extremamente desrespeitoso e, convenhamos, não custa nada secar uma louça.

Recentemente alguém utilizou minha toalha para limpar a maquiagem. Isso poderia ser só um inconveniente, não fosse o fato de eu ser alérgica a esse tipo de produtos. Resultado: reação alérgica, lógico. Quando fui averiguar o fato, não briguei, cheguei muito de boa pedindo para não fazerem mais, me dizem ‘aah não fui eu’. Deixei quieto porque né… pra quê? Mas, assim, meu também não pode ser!

Para que isso não se repita achei melhor levar a toalha para o banheiro e traze-la novamente para o quarto quando não for mais usar. É melhor criar um leve desconforto entre os inquilinos do que eu ficar com a cara toda zoada até o fim do Intercambio.

Ontem conversei com um amigo que estava revoltado porque na casa dele roubaram o macarrão! Que dó.

Existem muitas outras coisas que acontecem quando você divide casa com alguém, tipo a pessoa ficar passando pelo seu quarto para pendurar a roupa e deixar a porta da varanda aberta, ou até estragando a sua janela porque não entende que as coisas podem estragar se você fizer merda. Há episódios de desentendimentos e até falta de educação e respeito entre as pessoas. Gente que leva tudo para o pessoal e não aceita uma sugestão ou você falar coisas que não quer que se repita. Isso tudo sem falar em estilos de vida diferentes.

Enfim, morar junto é uma coisa que eu acho que não é lá aquelas coisas, é complicado. Você precisar se dar bem com a pessoa para ter a liberdade de falar as coisas sem ser mal compreendido e nem ofender ninguém além disso a idade mental das pessoas precisa ser a mesma caso contrário não funciona.

Para quem mora junto com outras pessoas: continue exercitando a paciência e para quem está para enfrentar esse desafio boa sorte, desejo que você tenha bons companheiros de casa e que não hajam desentendimentos bobos entre vocês.

Aprender a respeitar as outras pessoas, verdadeiramente, é essencial para uma boa convivência.

Anúncios
 

Tags: , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: