RSS

Arquivo da tag: alemanha

Caracol… compartilhando teto!

Oi pessoas!

Hoje eu vou falar de um assunto que eu já toquei aqui no Blog que é o de dividir casa.

Oooooh coisinha do Satanás hein! Sério, dividir casa com gente que você não conhece é pior que dividir casa com primo, cunhado, sogra, irmão, tio… whatever!

Quando você divide casa com algum parente presume-se que você já conhece os hábitos daquela pessoa e está disposto a relevar ou então que você tem intimidade suficiente pra chegar para ela e mandar ela a merda porque deixou a pia cheia de louças e obrigar ele a arrumar, agora, quando você precisa conviver com outras pessoas isso não ocorre da mesma maneira.

Eu dividi casa com mais três rapazes, aqui em Portugal, e agora divido com mais duas gurias… se for contar com a Alemanha eu dividi o quarto com o Lucas e a ‘casa’ em si com mais umas 10 pessoas. Depois de tudo isso só tenho uma coisa para dizer: é foda!

De todas as pessoas com quem dividi casa a que melhor me adaptei, por questões obvias, foi com o Lucas; mas isso porque eu podia chegar para ele e falar o que eu não queria que ele fizesse e vice-versa.

A primeira casa que morei aqui em Portugal era legal mas meio estranha porque eu praticamente não conhecia as demais pessoas que moravam comigo, parecia que a gente cuidava para não se cruzar (hehe) foi estranho. A casa que estou agora tinha o problema da internet, só conseguíamos usa-la na cozinha e aí vai lá de casar horários…. nunca dava, então as vezes ficava uma confusão de Skype’s. E na casa da Alemanha, não era bem minha casa, mas acho que eu incomodei um pouquinho o Lucas para tentar arrumar um pouco mais do meu jeito.

Teve um dia, na Alemanha, que eu e o Lucas chegamos na cozinha as 10 da manhã por aí, tomamos café, conversamos um pouco, limpamos a louça e fomos para o quarto e depois o pessoal usou, naturalmente, para fazer almoço e afins. Quando deu 13:30h eu e o Lucas voltamos para a cozinha para fazermos nosso almoço, tinha várias louças por lavar e secar na pia mas tudo bem, fizemos nosso almoço e sujamos muita coisa, muita coisa mesmo, almoçamos e nesse dia tínhamos pensado em fazer um bolo.  Vendo o tanto de louça que nós havíamos sujado e mais o que iriamos usar para o bolo eu falei para o Lucas que fosse para o quarto que eu me virava. Falei isso porque resolvi que iria arrumar a cozinha, já não estava aguentando aquele ambiente esquisito. Se eu não tivesse mandado o Lucas para o quarto ele jamais teria me deixado fazer o que fiz (hehe). Bom, eu fiquei até umas 16:00h na cozinha, mas também quando saí estava tudo limpinho. Assim que entrei no quarto a primeira coisa que o Lucas falou foi: Por que demorou tanto? – expliquei, ele ficou meio assim mas já que eu já tinha feito não havia mais nada a fazer. Foi a primeira vez que a cozinha ficou totalmente limpa, sem nenhuma louça por lavar ou por secar e daí para diante os demais moradores mantiveram assim, meu sacrifício valeu  a pena, depois disso se alguém deixava coisas sem lavar ou secar em pouco tempo chegava um e-mail mandando o responsável dar um jeito naquilo. Confesso que fiquei feliz por ter dado certo.

Na primeira casa de Portugal eu não posso falar muito porque fiquei por pouco tempo mas os meninos eram bem organizados até, as coisas estavam sempre no mesmo lugar e bem colocadas.

Nessa segunda casa ficamos acertadas de cada uma limpa a casa durante uma semana, consecutivamente. Essa é a minha semana de limpar a casa.

Eu admito que eu devo ser uma pessoa muito irritante com quem se dividir a casa isso porque eu sou extremamente chata para muitas coisas. Não aguento ficar em lugares sujos, me incomoda louça por secar na pia, me incomoda, mais ainda, a falta de limites.

Se eu tenho que limpar a casa eu simplesmente vou lá e limpo, esfrego a banheira, vaso sanitário, limpo a pia, tudo certinho, afinal quero que façam isso quando não for eu. Acontece que, para muita gente, limpar, ou ao menos varrer, a casa diariamente é dispensável. Admito que não faço faxina todos os dias mas eu, no mínimo, varro a casa todos os dias.

Algumas vezes já me disseram que não vale a pena revidar na mesma moeda, mas, cara, as vezes funciona. Esses dias sujaram todas as panelas aqui de casa, eu tive que secar as panelas para poder usá-las… Ok. No outro dia eu fiz a mesma coisa, utilizei todas as panelas e deixei para secar com o tempo. Já fazem alguns dias que não tenho problemas com panelas deixadas para secar.

Não tenho nada contra você deixar as panelas lá para secar quando você esta na sua casa, mas quando você divide casa com outras pessoas falta um semancol aí né! As outras pessoas vão querer utilizar as panelas, pratos, seja lá o que for e é uma puta falta de respeito você deixar lá secando e a outra pessoa ter de ficar catando a panela ou seja lá o que for na sua pilha de louças. É chato e extremamente desrespeitoso e, convenhamos, não custa nada secar uma louça.

Recentemente alguém utilizou minha toalha para limpar a maquiagem. Isso poderia ser só um inconveniente, não fosse o fato de eu ser alérgica a esse tipo de produtos. Resultado: reação alérgica, lógico. Quando fui averiguar o fato, não briguei, cheguei muito de boa pedindo para não fazerem mais, me dizem ‘aah não fui eu’. Deixei quieto porque né… pra quê? Mas, assim, meu também não pode ser!

Para que isso não se repita achei melhor levar a toalha para o banheiro e traze-la novamente para o quarto quando não for mais usar. É melhor criar um leve desconforto entre os inquilinos do que eu ficar com a cara toda zoada até o fim do Intercambio.

Ontem conversei com um amigo que estava revoltado porque na casa dele roubaram o macarrão! Que dó.

Existem muitas outras coisas que acontecem quando você divide casa com alguém, tipo a pessoa ficar passando pelo seu quarto para pendurar a roupa e deixar a porta da varanda aberta, ou até estragando a sua janela porque não entende que as coisas podem estragar se você fizer merda. Há episódios de desentendimentos e até falta de educação e respeito entre as pessoas. Gente que leva tudo para o pessoal e não aceita uma sugestão ou você falar coisas que não quer que se repita. Isso tudo sem falar em estilos de vida diferentes.

Enfim, morar junto é uma coisa que eu acho que não é lá aquelas coisas, é complicado. Você precisar se dar bem com a pessoa para ter a liberdade de falar as coisas sem ser mal compreendido e nem ofender ninguém além disso a idade mental das pessoas precisa ser a mesma caso contrário não funciona.

Para quem mora junto com outras pessoas: continue exercitando a paciência e para quem está para enfrentar esse desafio boa sorte, desejo que você tenha bons companheiros de casa e que não hajam desentendimentos bobos entre vocês.

Aprender a respeitar as outras pessoas, verdadeiramente, é essencial para uma boa convivência.

Anúncios
 

Tags: , , , , , , ,

Dando Notícias!

Oi povo!

Eu sei, eu sei vocês tem todo direito de reclamar que estou deixando o blog de lado, esquecendo da galera que lê e tals mas eu vou negar até a morte essa afirmação. Não estou esquecendo das pessoas que leem, o que acontece é que esta faltando umas horinhas nesses dias para poder dar mais atenção para o Caracol! Falando em caracol, vocês acreditam que aqui em Portugal a galera come caracol??? Juro! Estou pensando se devo ou não comer, acho que não vou me arriscar, na verdade. Maaaaas vamos ao que interessa, ou não, o que eu tenho feito e achado das coisas por aqui.

Nada foi como eu planejei, várias coisas não deram certo, me mudei de casa mais uma vez, agora é definitivo, eu acho, e para ajudar todo o processo começaram as aulas. – Oohw hora boa pra isso, né! (hahaha).

Para facilitar o processo de raciocínio, vamos por partes:

–       Voltei da viagem que eu tinha feito com uns amigos para as 3 capitais não UE no dia 09 – aí a coisa já complicou – deixei a minha vida feliz e pacata lá na Alemanha as 5:30h da manhã de um domingo para viajar umas 7h até a puta que o pariu Frankfurt Hahn para pegar o voo para Porto. Eu passei as sei lá quanto tempo DSCF4303de viagem cheirando a cachorro porque o Sr. Timmy Radaelli resolveu brincar com o meu cachecol uns dias antes, mas beleza, eu precisava levar o cachecol então que vá cheirando a cachorro mesmo (tenho certeza que ele fez isso por vingança por eu ter esquecido o horário da ração dele um dia enquanto o Lucas estava na aula, nos considero quitados) maaaas beleza, cheguei lá no fim do mundo fiz o check-in e tals aí quando fui entrar no avião os caras da companhia aérea não conferiram as bagagens de mão corretamente, consequência não havia espaço para todo mundo por as malas na cabine (êêêê lasquera) minha mochila de sei lá quantos quilos e sei lá que tamanho teve que viajar no meio das minhas pernas mas susse.  Cheguei em Porto, morrendo de fome, e com um único chocolate de umas 50g no bolso (só tem tu, vai tu mesmo) saí rápido do aeroporto para pegar o trem até uma estação X, me perdi, GPS indicou a direção para UMA rodoviária, eu tinha que ir na outra rodoviária. Estava chovendo e eu estava muito longe do destino, peguei um taxi e cheguei lá as 19:05h, eu tinha perdido o ônibus, o outro só saia as 20:30h ok ok, eu toca encasacada fiquei lá esperando até que chega uma menina falando português do Brasil e comecei a conversar com ela (feliz acontecimento, hoje eu divido casa com ela).

Chegamos em Coimbra lá por 21:30h fui pra casa, tomei banho, e dormir até tarde no outro dia que era pra ser o primeiro dia de aula (tenho a sorte de não ter aulas na segunda, então…)

Na verdade, eu não fui na primeira semana de aula, eu tinha que falar com a coordenadora então acabei indo como turista só pra saber como era. Ainda bem que fiz isso, desisti de umas duas matérias por não ter me dado bem com o professor e por conteúdos que eu já tinha visto.

–       Reunião com a coordenadora na quinta feira – ela se atrasou meia hora – o que foi bom pois conheci um dos meus atuais amigos na fila de espera, as vezes as coisas acontecem por uma razão. Minha coordenadora é um amorzinho, sério, adorei ela, muito atenciosa, simpática e beeem cabeça aberta conosco, intercambistas (leia-se perdidos). Depois dessa reunião é que ficou decidido o que eu faria de matérias, ela me explicou algumas das matérias que eu iria fazer etc, foi bem produtivo.

DSCF5022Ainda nessa semana eu conheci a outra menina com quem estou dividindo casa, eu já tinha uma casa, tecnicamente, mas nós decidimos que seria legal se achássemos algo para morar nós três etc. Encontramos, está sendo bem melhor do que o lugar que eu estava anteriormente, acho que mais porque aqui eu tenho companhia do que qualquer outra coisa, mas está sendo legal.
Depois da reunião com a coordenadora foi que eu comecei a frequentar as aulas, definitivamente. Algumas são legais outras nem tanto mas esta valendo a pena.

–       Agora eu já começo a ter coisas da faculdade para fazer e tudo o mais e, para ajudar, ainda tenho trabalhos da faculdade do Brasil para fazer devido a greve nas Universidades Federais; acho que dou conta de tudo mas é algo que tenho que resolver logo.

Algumas aulas aqui são muito diferentes das Universidade Brasileiras e algumas são muito iguais, na minha opinião de peixe fora d’água acho que alguns professores daqui dão muita liberdade para os alunos mas isso é só a minha opinião!

–       Uma semana depois das minhas aulas começarem meu namorado veio passar um tempo aqui em Coimbra (lol)… tadinho, teve que me ajudar a fazer a mudança para a casa nova – nós sofremos aquele dia mas valeu a pena, o quarto é mais espaçoso tem varanda para o Timmy etc etc – assim que ele chegou já marquei com uns amigos para irmos jantar numa churrascaria aqui – ele não comia carne da gado há alguns meses- gente, na boa a comida do prato dele devia estar muito mais gostosa que a minha pois comia com uma vontade. Foi legal.

Durante o tempo que ele ficou aqui começamos a assistir, nas horas de folga (leia-se a noite) uma série chamada Breaking Bad e, véi, é muito boa! Não vejo a hora do Lucas voltar para terminarmos a série.

–  Agora já começo a pesar as coisas aqui de outra maneira, analisar melhor o que as pessoas fazem, DSCF5044perceber os costumes o que é normal aqui, ou não… acho que estou aprendendo a me virar bem aqui por Coimbra.

Como eu estava na Alemanha, antes de vir para cá, posso arriscar algumas comparações.

No pouco tempo que estive aqui deu pra notar que viver em Portugal é muito mais barato que viver em outro local da Europa, o aluguel aqui não e tão caro e comer aqui também é muito barato, você não gasta tanto no mercado e nem indo em restaurantes, claro, tem os lugares caros, mas é possível você comer bem por pouco, coisa que é bem complicado de acontecer nos outros lugares que tive a oportunidade de conhecer.

Apesar disso há várias coisas que são muito baratas em outros lugares e que aqui é um absurdo… mas isso acontece em todo lugar. Farão três meses que estou aqui na Europa, e, por enquanto, já teve vários altos e baixos; estou certa que essa experiência vai render boas coisas para mim mas, ainda assim, eu sinto uma pontinha de arrependimento de algumas coisas (assunto para outra hora)  e estou tentando ignorar ou mudar isso porém, só com o tempo. Buscarei aproveitar o máximo tudo o que tem para aproveitar, viagens, estudos, mostras etc etc então se alguém tiver alguma dica aí… esse é o momento.

 

Tags: , , , , , , ,

Cheguei!

Olá homelesses!

Quanta saudade eu senti de vocês, mas acho que vocês conseguem entender o porque eu não tenho publicado nos últimos dias. Siiiim! Estou na Europa, na Alemanha mais especificamente. Meu intercambio é em Portugal mas eu acabei vindo antes para passar um tempo como turista e com algumas pessoas, que já estão aqui.

Acho que hoje vocês não estão interessados em saber de livros ou filmes, correto? Acredito que a curiosidade é mais para saber como estão sendo os meus dias por aqui. Vou começar beeem do início, então.

Dia 27 de dezembro de 2012 as 8:58h da manhã, chuvosa em Curitiba, eu embarquei no voo da Gol com destino a Guarulhos, em São Paulo. Lá eu teria que esperar cerca de 7h pelo próximo voo, com destino a Lisboa, para minha sorte um amigo resolveu ir me fazer companhia no aeroporto, que lindo ele não?! O dia passou mais depressa dessa forma. As 17:10h eu embarquei no voo TAP – Portugal com destino a Lisboa. O voo foi maneiro, tinha televisão com vários filmes, séries, jogos, músicas e muitas outras viadagens. Acho que assisti uns dois filmes e uma temporada e meia de Game of Thrones – os jogos eram muito chatos.

As refeições da TAP estavam muito boas, no jantar eu comi peixe com molho vermelho, arroz, salada de azeitonas, alface, palmito, champignon e ervilhas e de sobremesa uma espécie de pavê em escala superior. Além disso, haviam uns pãezinhos com geléia e manteiga quais deixei de lado pois não aguentava mais comer. Aaah sim e toda hora as aeromoças passavam com sucos, vinhos, água, refrigerantes, e outros tipos de bebida para nos oferecer. Nunca tomei tanto suco na vida.  No café da manhã tinham frutas, geléia, sanduiche e croissant, além das bebidas para escolher.

Mas beleza, durante o voo foi tudo bem, passamos por leves turbulências mas nada para se preocupar. Cheguei no aeroporto de Lisboa e tive que andar uns 3km, sem brincadeira, desde o portão de desembarque até o controle de passaportes, cheguei lá bem de buenas, esperei na fila por uns 10 minutos e aí chegou minha vez de apresentar os documentos.

Todo mundo acha que é complicado entrar em outro país que eles vão te deportar e tudo mais, eu estava com muito medo que isso acontecesse porque eu iria passar um tempo aqui na Alemanha antes de ir para Portugal, mas cheguei num dos agentes entreguei meu passaporte, que teimosamente fica aberto na página do meu visto, o fiscal abriu na página de identificação e perguntou se eu ficava ou seguia viagem, respondi que iria para Frankfurt e depois para Karlsruhe aí o agente viu que eu tinha um visto de moradia para Portugal e perguntou se eu retornaria para o país, respondi que sim, que iria retornar para estudar em Coimbra.

Ele carimbou meu passaporte me desejou uma ótima viagem, bons estudos e que eu aproveitasse a Europa. Muito tranquilo e eu quase suando frio lá de medo. Na boa, não é um bicho de sete cabeças, é só você não vir querendo fazer coisas erradas que dá tudo certo. Eu sabia cada detalhe da minha viagem, se ele me fizesse qualquer pergunta poderia responder no ato. Não vim com o intuito de explodir o país, meus motivos seriam fáceis explicar assim como de qualquer outra pessoa que não queria sacanear todo o sistema. Não tem porque tem medo da imigração se você não pretende fazer besteira.

Mas voltando à viagem, eu cheguei em Lisboa as 5:30h da manhã do dia 28, um frio desgraçado, e embarquei para Frankfurt num voo da Lufthansa as 7:40h da manhã.  Tomei mais um café da manhã, foi a primeira vez, na vida, que comi, como café da manhã, batata frita. Só na Alemanha mesmo! Além das batatas tinha omelete e um pãozinho (sim, o café da TAP estava melhor).

No voo para Frankfurt tivemos um probleminha, tinha gelo na pista de pouso, então seria arriscado para pousarmos, portanto, iriamos ficar um tempo no aeroporto de Paris, até que tivessem limpado a pista; óbvio que ninguém queria isso; o piloto decidiu, então, sobrevoar o aeroporto de Frankfurt por alguns minutos para ver se eles conseguiam limpar a pista, conseguiram. Chegamos com cerca de 30 minutos de atraso mas foi melhor do que ficar esperando no aeroporto de Paris.

Chegando no aeroporto de Frankfurt, ninguém me fez pergunta nenhuma, na verdade ninguém me cumprimentou. Fui direto pegar minha mala e foi aí que eu fiquei muito puta com os serviços aéreos do mundo. Minha mala estava toda quebrada. Ela esta imprestável, hoje, na verdade, vou sair para comprar outra mala, caso contrário, não tenho onde levar minhas roupas para Portugal. Apesar disso, decidi que esse acontecimento não iria atrapalhar minha viagem, desci até onde eu pegaria o trem para Karlsruhe e esperei. Eu cheguei no aeroporto de Frankfurt mais ou menos 12:40h o trem sairia as 13:53h e eu cheguei em Karlsruhe as 14:56h (exatamente esses horários, contadinhos, segundo por segundo).

Chegando em Karlsruhe fui visitar um dos pontos turísticos da cidade que é um castelo bem legal e tem um mirante, vale a pena, pela vista, mas os vários degraus que tivemos que subir desanima qualquer um. Chegando em casa, eu só fui tomar banho e dormir, depois disso eu e mais uma galera que esta morando aqui fomos em uma cervejaria onde eu tomei uma caneca de cerca de 1l de suco de maçã. Estava muito bom.

No outro dia, fomos para Heidelberg, visitar mais pontos turísticos, foi uma viagem muito boa, e na volta eu comi um McDonalds por 1euro. Dia 30 estávamos em 16 brasileiros com destino a Berlin, onde passamos o ano novo. Lá fiquei hospedada na casa de uma família que me tratou muitíssimo bem (mas isso é assunto para outro post). Me diverti bastante no ano novo, estamos muito animados e nem o frio conseguiu fazer com que ficássemos mais quietos, cantamos, dançamos e pulamos no centro de Berlin. No dia 02 fiz um tour pela cidade de Berlin, interessantíssimo, o guia te leva pelos pontos turísticos e explica cada um deles. O tour é totalmente gratuito você só da uma gorjeta depois, dependendo do quão bom você achou o tour. O único problema é que aqui escurece muito cedo, aí não dá para voltar nos pontos que você achou legal, por exemplo, do Muro de Berlin eu só tenho uma foto de longe porque estava escuro demais para voltar tirar outra foto, eram cinco da tarde! Apesar disso, valeu muito a pena o tour.

Cheguei ontem de Berlin e hoje vou dar uma passada no mercado e comprar uma mala. Assim que der eu publico mais aqui no Caracol para que vocês fiquem sabendo o que eu ando fazendo por aqui. Me perdoem pela desatualização deste blog, mas tentem entender! Assim que der eu tento postar algumas fotos aqui também. Hoje esta um pouco complicado, porque estou num computador diferente e me batendo um pouco com os comandos.

Beijo a todos, desejo um ótimo ano novo e nos vemos em breve com mais histórias das minhas desventuras pela Europa!

 

Tags: , , , , , , , , , , , , ,

Desventuras em Série, na Europa!

Olá, pessoas lindas!

Sim, sim e sim… eu vim trazer mais notícias sobre o intercambio!
Geeente, vocês não imaginam o quão desesperada eu fiquei desde o último post, mas vão ter uma noção a partir de agora.

Vamos recapitular um pouquinho, no último post eu escrevi contando como fiquei sabendo do programa e algumas das minhas quebradas de cara até conseguir essa bolsa. Ok até aí tudo bem, eu estava extremamente feliz quando havia escrito o post mas aí começou a fase de espera pelas cartas originais, que pareciam não chegar nunca, eu fiquei muito nervosa e acho que incomodei meio mundo até as cartas chegarem, lindinhas, na véspera do feriado do dia 15 de novembro.

Não preciso nem falar que dia 19 de novembro eu estava lá na ARI para pegar a documentação da bolsa e demais documentos necessários para o consulado né?! No dia 20 de novembro eu fui atrás dos últimos documentos… do último, na verdade, a certidão de antecedentes carmariminais e foi aí que o negócio complicou. O site da polícia federal não dispõe de nenhuma informação sobre o tempo que leva para emitir a certidão e a última vez que precisei de uma ela ficou pronta em 15 minutos, fui eu bem faceira pegar a certidão e depois seguir para o consulado mas, eis que eu chego no posto da PF e eles me dizem que a certidão só ficaria pronta em alguns dias! Como assim, alguns dias??? Eu surtei! (quase inaugurei a minha ficha de antecedentes criminais hausha). Falei que era regime de emergência e que minha passagem já estava comprada e tals e o cara, ainda assim não liberou, disse que minha passagem estava longe demais e pior disse que até poderia encaixar como emergência mas que não faria aquilo. Fiquei puta, fui pro carro e comecei a chorar, achei que eu não iria mais viajar na data que eu queria e que teria que pagar R$5.000,00 a mais pela passagem em outra data.

Depois disso, fui atrás dos demais documentos, seguro saúde e tal, e depois fui trabalhar.

Mas retomando aos documentos… depois de ter todos eles em mãos e prontinhos para serem levados no consulado. Eu convenci uma de minhas irmãs a me acompanhar até lá, as 8h da manhã fui no cartório autenticar dois documentos que faltavam e as 10:00h eu estava em posse da senha número 17 do Vice-Consulado Português de Curitiba, aaaain que emoção!

Fui atendida por volta das 11:00h por uma mulher muito simpática chamada Orlanda. Ela pediu todos os documentos e dirigiu a minha entrevista para o visto de modo muito natural fazendo com que eu ficasse muito a vontade (mas conto a entrevista inteira em outro post). Ela disse, por fim, que iria enviar minha documentação para São Paulo e eles me retornariam um e-mail, em até 30 dias,Dont-Panic falando se o visto foi ou não autorizado. Para vir essa resposta não demorou nem uma semana. As 14:22h do dia 26 (segunda-feira) eu recebi um e-mail com umas letrinhas em Caps Lock azuis (que me lembrou O Guia do Mochileiro das Galáxias) dizendo a seguinte frase: seu pedido de visto foi AUTORIZADO.

Fiquei mega feliz, todo o medo que me negassem o visto me deixou como um sopro, foi muito reconfortante. No e-mail estava explicado o que eu tinha que fazer para receber o visto; bom, eu tive que levar meu passaporte, cópia do seguro saúde e um envelope sedex, com meus dados no espaço do destinatário, até o consulado de Curitiba, eles enviariam para São Paulo e eu receberia o passaporte em casa em, no máximo, 15 dias. Não precisou de 15 dias, mas de, apenas, quatro. Ontem lá por 12:40h o passaporte com o visto chegou aqui em casa. Meu porteiro interfonou me avisando. Agora, acabaram-se as minhas preocupações, é só embarcar!

Houveram muitos outros stress nesse meio tempo, passagem aérea com preço bom, alojamento, pegar assinaturas em mil lugares, reconhecer firma, autenticar, vários detalhezinhos chatos e estressantes mas que, agora, parecem meras vírgulas na história.

Já que vocês já estão a par de toda a situação da viagem e, uma vez, que agora esta tudo certinho e garantido vou dar mais detalhes dos meus planos.

viagem-de-avião5Eu embarco dia 27 de dezembro as 08:58h aqui no aeroporto Afonso Pena com destino a Frankfurt. Siiiim, isso mesmo gente, eu vou para a Alemanha (lol). Haha mas deixa eu me explicar… tem alguns amigos que estão fazendo intercambio por lá e quando souberam que eu estava indo para a Europa também, me convidaram para passar o ano novo com eles. Fiz as contas, se eu fosse em Janeiro, para Coimbra, eu iria gastar R$5.000,00 a mais na passagem então achei mais vantagem gastar isso para viajar com meus amigos por lá. Quanto a minha estadia na Alemanha eu não preciso me preocupar com muita coisa, na verdade minha única preocupação e conseguir me virar no aeroporto. Sair do meu portão e chegar até as estações de trem para encontrar o pessoal, mas isso dá-se um jeito. Já acharam lugar para eu dormir, onde iremos passar o ano novo e até estão bolando um roteiro de viagem. Já adianto para vocês que o ano novo será em Berlim depois disso eu já não sei hahaha.

Bom mas vocês devem estar se perguntando se eu to indo passear ou estudar. Os dois, na verdade, dia 10 de janeiro eu tenho voo marcado para Porto, para que eu chegue em Coimbra e faça meu check-in na universidade, as aulas, propriamente ditas, começam em fevereiro, mas nós calouros e intercambistas temos umas semaninhas antes ali para adaptação e recreação.

Claro que quando as aulas começarem eu não vou ter mais tanto tempo livre para sair viajar e conhecer os demais países da Europa mas, ainda assim, vou dar um jeito de conhecer o máximo de lugares que eu puder até porque um amigo meu, que já morou dois anos em Lisboa, me adiantou que as passagens lá são muito baratas e que é pra eu aproveitar enquanto sou jovem e tenho disposição para sair e conhecer coisas novas.

Eu estou bem feliz com todos os preparativos para a viagem, estou muito ansiosa para ir de uma vez, acho que será uma experiência muito interessante para a minha vida. Hoje a tarde estou saindo para comprar algumas roupas mais quentes para que eu não sofra tanto com o frio quando chegar lá e, bom, agora a gente entra na reta final (faltam 27 dias para eu embarcar) é nesse momento que começo a olhar para todas as peças no meu guarda-roupas com outros olhos e é, também, agora que começo a me despedir dos meus amigos e colegas.

No dia 15 é pra ter uma despedida geral da galera mas as aulas da UFPR amigoscontinuam até o dia 21 de dezembro, eu estarei em todas elas, para aproveitar as últimas semanas com meus amigos; pretendo deixar minhas roupas para a viagem todas organizadas até esse dia, isso porque dia 22 de dezembro, de manhã beeeem cedinho, eu e minhas irmãs voltamos para Bituruna, para passar o Natal com meus pais e parentes e, claro, me despedir de todos para que, no dia 26 de dezembro, também pela manhã a gente volte para Curitiba eu coloque tudo na mala, confira tudo, mais uma vez, e aí meus pais me levam no aeroporto no dia 27 e eu tomo meu rumo com destino ao Velho Mundo.

Para ser bem sincera, ainda não caiu a ficha que eu vou viajar, passar seis meses, completamente sozinha, longe de família, amigos, parentes e conhecidos, acho que só vou me tocar disso quando eu chegar lá. A viagem já bem próxima e eu ainda não me deixei perceber o que isso significa.

Eu estou bem contente com o que vem acontecendo, a respeito dessa viagem. Fiquei muito orgulhosa de mim mesma por ter conseguido a bolsa, por ter atingido uma das minhas metas mais antigas, por estar sendo independente no que diz respeito a correr atrás de documentos e resolver os problemas etc., mas acho que uma das coisas que tem me deixado mais feliz com essa viagem é perceber o quanto de pessoas torcem por mim e que estão felizes pelas minhas conquistas. Minha família tem me dado muito apoio e vários conselhos, é lógico, (até agora o conselho de: volte com um italiano/francês/alemão/espanhol/português/holandês é o mais ouvido, sendo que os italianos são os favoritos ao título; prometi que iria pensar no caso), eles teimam em fazer lista de presentes e eu sempre tenho que lembra-los que sou estudante (leia-se, pobre). Espero que esse Natal seja muito divertido, pela proximidade da viagem, quero aproveitar mais os momentos com eles para que daqui uns três meses, quando eu estiver lá, sozinha, eu não me arrependa por não ter dado um apertão a mais no meu primo mais novo ou provocado meu tio dizendo que a carne que ele faz estava sem sal. Alguns amigos, em especial, tem demonstrado tanta alegria e empolgação quanto eu. Eles se interessam por cada novidade e sempre me ouvem quando quero reclamar das dificuldades, descobri que tenho mais amigos do que imaginava e fiquei muito feliz com isso, sempre torço pela felicidade das pessoas que gosto e perceber que é recíproco é muito reconfortante. Éééééé acho que vou sentir falta desse povo.

Falando nessa galera, um dos meus amigos mais estimados, sugeriu um nome para a série de posts que irão compor minhas aventuras na Europa; como, tanto eu quanto ele, achamos um máximo a abertura do filmPassaporte_Brasileiro_Pronto_03e Desventuras em Série ele sugeriu que eu batizasse a categoria de: Desventuras em série na Europa, pelo grande carinho e respeito que nutro por ele esse ficou o nome da série, então, quando vocês quiserem ver todos os posts relacionados a viagem é só clicar na categoria. Por enquanto, temos duas postagens mas logo, logo surgirão outras e quando eu estiver por lá vou contar tudo para vocês através do Caracol.

Por hoje acho que é só. Vocês podem ir me ajudando a fazer uma check-list. Temos seguro saúde, passgens aéreas, residência, carta de aceite, carteira de vacinação e passaporte com visto. Se faltar alguma coisa, me lembrem!

Logo sai o post contando da entrevista para o visto!

Um beijo a todos e continuem mandando suas boas vibrações!

 

Tags: , , , , , , , , ,

 
%d blogueiros gostam disto: